Curvas e Cores

Com pouco mais de seis meses de planejamento montamos nosso roteiro e saímos por aí pra descobrir novas perspectivas, novas sensações e grandes surpresas. Foi uma longa viagem que trouxe os meus pés cada vez mais pro chão me conectando com momentos e pessoas excepcionalmente incríveis. Abrindo as portas de um aconchegante apartamento nos deliciamos com as curvas e cores de Gaudí. As tardes se perderam nas paredes do Bairro Gótico. E a emoção tomou conta ao observar a Sagrada Família.
Eu e Rafael compartilhamos esse momento com queridos amigos que pela felicidade do destino marcamos nosso encontro em Barcelona.
O calor latino nos levou a conhecer amigos brasileiros que apresentaram Barcelona através dos seus olhares. O mar nos trouxe paz e liberdade pra mudar o cronograma.

Viajar é renovar-se. É encher e esvaziar. É esvaziar e encher.


Alegria compartilhada.

Tem gente que é muito legal. Tem gente que é muito legal e engraçada. Tem gente que é legal, engraçada e tem um super bom gosto. Esse é o caso da família Hulme.
Yasmim fez cinema, possui inúmeros personagens e forma um lindo casal com o Gera que encheu o espaço de alegria comemorando mais um novo ano nessa sexta.
Rimos e conversamos muito na casa da Bethânia, que é mãe da Yasmim, onde além de ser uma casa que abriga histórias diversas de família e amizade também reúne um enorme bom gosto em seu ateliê. Lá está tudo que você precisa em um guarda roupa que você não encontra em lugar nenhum. São diversas marcas que contam com o incrível olhar estético da Bethânia, que decide quais peças vão habitar o espaço. Toda essa exclusividade já nos deixa com vontade de conferir e visitar o ateliê.Aí com tanta coisa linda e gente amada fica ainda mais fácil ser feliz e compartilhar. No meio de composições, piadas e risadas fizemos o que sabemos fazer melhor: estar juntos.

Esses são meus amigos. Esses são minha família.


Chuva de produção.

O dia amanhece cinza e as gotas não param de cair do céu. Tiramos do armário aquele casaco quentinho e colocamos o guarda-chuva na bolsa. Tudo indica que o dia seria perfeito pra um chocolate quente com sessão da tarde e cobertor no sofá. Mas a realidade é bem diferente, é dia de trabalhar e produzir.
Confesso que adoro uma preguiça. E aliás, eu gosto muito. Mas o tom de cinza que preenche o dia e a água que lava o céu colaboram para elevar os meus pensamentos e é quando eu mais produzo. É quando eu paro, quando olho pra dentro, quando escuto uma música, quando cada instrumento faz sentido pra mim e quando me aquieto pra escutar o barulho de tudo aquilo que vem pulsando a semana inteira durante a correria diária da rotina. Nem sempre tem toda essa poesia. E não necessariamente preciso da atmosfera do nublado pra ativar a minha criatividade. Mas por alguma razão a minha mente e o meu corpo colaboram mais nesse cenário.
E já que o clima é de aconchego e criatividade, separei algumas referências de espaços que despertam um delicioso bocejar na vontade de estar lá curtindo uma preguicinha sem culpa e sem pressa.

Using Format